Alunos Online - Trabalhos Escolares e Educação




Esqueci minha senha

Acentuação Gráfica

A acentuação das palavras relaciona-se a regras específicas

Sempre quando nos atemos às particularidades gramaticais, constatamos que estas se revelam um tanto quanto complexas. Contudo, tal fato tende cada vez a se tornar mais ameno, à medida que vamos ampliando nossa competência linguística.

No intuito de ressaltá-los de forma específica, elegeremos um, considerado de singular importância: a acentuação gráfica atribuída a esta imensidão de vocábulos inerentes à Língua Portuguesa. Assim, mediante esta ocorrência, seria interessante descobrirmos a razão por que ela existe. É simples, foi assim estabelecida no intuito de demarcar a tonicidade com a qual estes mesmos vocábulos são pronunciados. Exemplo disso é a palavra jacá, visto que a primeira sílaba se classifica com átona (ja), e a segunda como tônica (cá). 

Diante de tal aspecto vale mencionar acerca de um detalhe bastante expressivo: o fato de sabermos demarcar as diferenças existentes entre acento tônico e acento gráfico, alvo de nossa discussão. O acento tônico caracteriza-se pela intensidade da sílaba, ou seja, onde ela é mais fortemente pronunciada, independentemente de estar acentuada ou não.  Ao passo que o acento gráfico diz respeito a regras pré-determinadas, isto é, ele não existe de forma aleatória, mas sim relacionada a determinadas convenções – descritas minuciosamente a seguir. Vale dizer que algumas destas regras, com o advento da nova reforma ortográfica (em vigor desde 1º de janeiro de 2009), receberam algumas alterações. Por isso, vejamos:


Acentuam-se as palavras:


* Oxítonas terminadas em “a”, “e”, “o” e “em”, seguidas ou não do “s”.

sofá – café – armazém – parabéns...


* Monossílabos tônicos terminados em:

- a, as:

pá – gás...

- e, es:

fé – mês...

- o, os:

dó – pôs...


* Paroxítonas terminadas em: 

- i, is:

júri – lápis....


- us, um, uns:

Vênus – médium -  álbuns...


- l, n, r, x, ps: 

retrátil – próton – tórax -  fêmur – fórceps...


- ã, ãs, ão, ãos:

ímã – órfãs – sótão – órgãos...


- ditongo oral:

memória – falência – advérbio ...


Proparoxítonas:

- Todas são acentuadas:

lâmpada – câmara – ônibus...


Hiatos:


- São acentuados o “i” e “u” dos hiatos, estando estes isolados na sílaba ou acompanhados de “s”:

ju-í-zo – sa-í-da – ba- la- ús-tre...


- Contudo, mesmo quando isolados na sílaba, não são acentuados quando:

* forem seguidos do dígrafo “nh”:

rainha -  moinho...


* Quando  vierem depois de ditongo não são mais acentuados. Perceba como antes era e como resultou mediante o novo acordo:  





* No caso de estarem em posição final da sílaba (seguidos ou não de “s”) e antecedidos de ditongo, são acentuados:

Piauí – tuiuiú – sauí...


* Não são acentuados no caso de formarem sílaba com outra letra que não seja o “s”:

Raul – saiu – juiz – ruim...


* Em referência aos casos relacionados à primeira vogal dos hiatos “oo” e “ee”, esta já não é mais acentuada. Compare ambas as situações:





Ditongos


* A vogal tônica dos ditongos abertos “ei”, “eu” e “oi”, estando no final do vocábulo (sendo este representado por oxítonos ou monossílabos) é acentuada:

céu – chapéu – herói – caracóis – papéis – anéis...


* Não se acentua mais os ditongos “ei” e “oi” tônicos das palavras paroxítonas. Perceba o que mudou:




Acento agudo inerente à vogal tônica dos grupos representados por “gue”, “gui”, “que” e “qui”:


* A vogal “u” tônica dos referidos grupos, presente em algumas formas verbais, tais como: averiguar, arguir, apaziguar e obliquar, não é mais acentuada. Constate o que realmente ocorreu:



Trema


* Em relação aos grupos “gu” e “qu”, seguidos de “i” ou “e”, não se coloca mais o trema sobre a letra “u”:

linguiça – cinquenta - consequencia – aguentar – tranquilidade...       


* Entretanto, o trem ainda permanece em nomes estrangeiros e nas respectivas palavras derivadas destes:

Müller – mülleriano...


Acentos diferenciais


* As palavras homógrafas não são mais acentuadas. Portanto, verifique: 




* pôde/pode – a primeira, representando o pretérito perfeito do modo indicativo recebe o acento circunflexo para diferenciar da forma verbal representada pelo tempo presente (também do modo indicativo), uma vez pronunciada com um som mais aberto.


* pôr/por – acentua-se a forma verbal (pôr) para diferenciar da preposição (por).


* ter/vir – acentua-se a terceira pessoa do plural, inerente a tais verbos, para diferenciar da terceira pessoa do singular: ele tem – eles têm / ele vem – eles vêm.


* O mesmo ocorre com os verbos “conter”, “obter”, “deter”, “reter”, “convir” e “abster”, nos quais a terceira pessoa do singular é demarcada pelo acento agudo e a terceira do plural pelo acento circunflexo:

ele contém – eles contêm
ele obtém – eles obtêm
ele retém – eles retêm
ele detém – eles detêm
ele convém – eles convêm.


Por Vânia Maria do Nascimento Duarte
    Deixe seu comentário para "Acentuação Gráfica"


    DESTAQUES
    Confira os destaques abaixo

    ..................................................

    Educação Artística
    Conheça os principais aspectos da arte pontilhista.

    ..................................................

    Redação
    Aprenda como redigir uma carta comercial.

    ..................................................