Alunos Online - Trabalhos Escolares e Educação




Esqueci minha senha

Acentuação Gráfica

A acentuação das palavras relaciona-se a regras específicas

Sempre quando nos atemos às particularidades gramaticais, constatamos que estas se revelam um tanto quanto complexas. Contudo, tal fato tende cada vez a se tornar mais ameno, à medida que vamos ampliando nossa competência linguística.

No intuito de ressaltá-los de forma específica, elegeremos um, considerado de singular importância: a acentuação gráfica atribuída a esta imensidão de vocábulos inerentes à Língua Portuguesa. Assim, mediante esta ocorrência, seria interessante descobrirmos a razão por que ela existe. É simples, foi assim estabelecida no intuito de demarcar a tonicidade com a qual estes mesmos vocábulos são pronunciados. Exemplo disso é a palavra jacá, visto que a primeira sílaba se classifica com átona (ja), e a segunda como tônica (cá). 

Diante de tal aspecto vale mencionar acerca de um detalhe bastante expressivo: o fato de sabermos demarcar as diferenças existentes entre acento tônico e acento gráfico, alvo de nossa discussão. O acento tônico caracteriza-se pela intensidade da sílaba, ou seja, onde ela é mais fortemente pronunciada, independentemente de estar acentuada ou não.  Ao passo que o acento gráfico diz respeito a regras pré-determinadas, isto é, ele não existe de forma aleatória, mas sim relacionada a determinadas convenções – descritas minuciosamente a seguir. Vale dizer que algumas destas regras, com o advento da nova reforma ortográfica (em vigor desde 1º de janeiro de 2009), receberam algumas alterações. Por isso, vejamos:


Acentuam-se as palavras:


* Oxítonas terminadas em “a”, “e”, “o” e “em”, seguidas ou não do “s”.

sofá – café – armazém – parabéns...


* Monossílabos tônicos terminados em:

- a, as:

pá – gás...

- e, es:

fé – mês...

- o, os:

dó – pôs...


* Paroxítonas terminadas em: 

- i, is:

júri – lápis....


- us, um, uns:

Vênus – médium -  álbuns...


- l, n, r, x, ps: 

retrátil – próton – tórax -  fêmur – fórceps...


- ã, ãs, ão, ãos:

ímã – órfãs – sótão – órgãos...


- ditongo oral:

memória – falência – advérbio ...


Proparoxítonas:

- Todas são acentuadas:

lâmpada – câmara – ônibus...


Hiatos:


- São acentuados o “i” e “u” dos hiatos, estando estes isolados na sílaba ou acompanhados de “s”:

ju-í-zo – sa-í-da – ba- la- ús-tre...


- Contudo, mesmo quando isolados na sílaba, não são acentuados quando:

* forem seguidos do dígrafo “nh”:

rainha -  moinho...


* Quando  vierem depois de ditongo não são mais acentuados. Perceba como antes era e como resultou mediante o novo acordo:  





* No caso de estarem em posição final da sílaba (seguidos ou não de “s”) e antecedidos de ditongo, são acentuados:

Piauí – tuiuiú – sauí...


* Não são acentuados no caso de formarem sílaba com outra letra que não seja o “s”:

Raul – saiu – juiz – ruim...


* Em referência aos casos relacionados à primeira vogal dos hiatos “oo” e “ee”, esta já não é mais acentuada. Compare ambas as situações:





Ditongos


* A vogal tônica dos ditongos abertos “ei”, “eu” e “oi”, estando no final do vocábulo (sendo este representado por oxítonos ou monossílabos) é acentuada:

céu – chapéu – herói – caracóis – papéis – anéis...


* Não se acentua mais os ditongos “ei” e “oi” tônicos das palavras paroxítonas. Perceba o que mudou:




Acento agudo inerente à vogal tônica dos grupos representados por “gue”, “gui”, “que” e “qui”:


* A vogal “u” tônica dos referidos grupos, presente em algumas formas verbais, tais como: averiguar, arguir, apaziguar e obliquar, não é mais acentuada. Constate o que realmente ocorreu:



Trema


* Em relação aos grupos “gu” e “qu”, seguidos de “i” ou “e”, não se coloca mais o trema sobre a letra “u”:

linguiça – cinquenta - consequencia – aguentar – tranquilidade...       


* Entretanto, o trem ainda permanece em nomes estrangeiros e nas respectivas palavras derivadas destes:

Müller – mülleriano...


Acentos diferenciais


* As palavras homógrafas não são mais acentuadas. Portanto, verifique: 




* pôde/pode – a primeira, representando o pretérito perfeito do modo indicativo recebe o acento circunflexo para diferenciar da forma verbal representada pelo tempo presente (também do modo indicativo), uma vez pronunciada com um som mais aberto.


* pôr/por – acentua-se a forma verbal (pôr) para diferenciar da preposição (por).


* ter/vir – acentua-se a terceira pessoa do plural, inerente a tais verbos, para diferenciar da terceira pessoa do singular: ele tem – eles têm / ele vem – eles vêm.


* O mesmo ocorre com os verbos “conter”, “obter”, “deter”, “reter”, “convir” e “abster”, nos quais a terceira pessoa do singular é demarcada pelo acento agudo e a terceira do plural pelo acento circunflexo:

ele contém – eles contêm
ele obtém – eles obtêm
ele retém – eles retêm
ele detém – eles detêm
ele convém – eles convêm.


Por Vânia Maria do Nascimento Duarte
    Deixe seu comentário para "Acentuação Gráfica"


    DESTAQUES
    Confira os destaques abaixo

    ..................................................

    Química
    Informe-se sobre as diferenças entre metais, semimetais e ametais.

    ..................................................

    Gramática
    O que é sujeito deslocado e como trabalhar sua concordância? Veja!

    ..................................................