Alunos Online - Trabalhos Escolares e Educação




Esqueci minha senha

O regime Russo

Antes da Revolução Russa, o regime russo vigente era a monarquia autocrática, ou seja, o governo era baseado no direito divino dos reis.

O regime russo antes da Revolução

No decorrer da Primeira Guerra Mundial o partido Bolchevista, apoiado pela sociedade Russa, destituiu e anulou o governo absolutista do Czar Nicolau II, e implantou de forma pioneira o sistema político-econômico socialista.

A Revolução Russa foi derivada de um elevado nível de disparidade social, econômica e sucessivas crises que assolavam o país, essas foram aumentadas devido à ineficiência de administração por parte do Czar, foram consecutivos desastres como a guerra contra o Japão entre 1904 e 1905, a baixa produtividade agrícola, técnicas e economias ultrapassadas relativas ao estado absolutista russo.

O regime do Czar

No início do século XX a Rússia era governada pelo Czar, esse era um monarca autocrático, que detinha plenos poderes, pois a monarquia era baseada no direito divino dos reis, legalizado pela Igreja Ortodoxa. O poder era centrado na figura do rei, que detinha em suas mãos todo o poder de decisões, sempre amparado pela classe burguesa.

Em quanto a ideologia liberal se dispersava pela Europa, os líderes russos tratavam sua população de forma arbitrária, em um sistema retrogrado de governo. Nesse momento histórico a Rússia era o país Europeu com a maior densidade demográfica, algo em torno de 175 milhões de pessoas, na qual cerca de 85% de toda população era constituída por trabalhadores rurais que reivindicavam um novo modelo agrário, um dos motivos era o alto valor de terras, assim essas tornavam-se inacessíveis aos camponeses.

O trabalho escravo foi abolido na segunda metade do século XIX, acompanhado por uma política de distribuição de terras aos camponeses, no entanto essa medida não atendeu o grande número de pessoas, além disso, sobre a classe era inserido um alto índice de impostos. As técnicas defasadas contribuíam para a baixa produtividade, ocasionando a fome, incentivando manifestações e revoltas constantes.

No final do século XIX emergiu na Rússia uma nova atividade econômica, a industrialização. O processo de industrialização teve origem devido à colaboração de capitais estrangeiros oriundos de países como França, Alemanha e Bélgica, e que dessa forma não ofereceu condições para surgir uma elite nacional forte. Logo as fábricas de metalurgia, mineração e tecelagem, foram sendo instaladas, favorecidas pela imensa oferta de mão-de-obra presente no país.

Grande parte dos trabalhadores industriais veio do campo, geralmente ou quase sempre sem nenhum tipo de especialização, isso prejudicava a produção, pois era preciso paralisar o trabalho para realizar o treinamento. Nascia então a classe proletária, que possuía uma carga horária em média de quatorze horas desprovida de legislação trabalhista. As longas jornadas, os baixos salários e más condições de trabalho motivaram o surgimento de vários movimentos, motins e greves.

No ano de 1916, cerca de 1 milhão de trabalhadores colaboraram com mais de 1500 greves, provocadas principalmente pela defasagem do ordenado e pelo aumento da inflação e taxa de desemprego.

Apesar dos movimentos trabalhistas e dos problemas sociais, o governo se manteve indiferente a essas questões sem nenhum tipo de intervenção.

No clímax dos movimentos e manifestações sociais e trabalhistas, surgiu um partido denominado de Partido Operário Social Democrata (POSD) em 1898, com a missão de lutar contra as injustiças sociais e políticas. Os líderes do partido, com ênfase na participação efetiva de Lênin e Trotsky, estimularam os trabalhadores a promover uma revolução, vista como única forma de tirar o Czar do poder.

No ano de 1903, durante discussões do partido, ocorreu a sua divisão em dois grupos diferentes: Bolcheviques e Mencheviques. Os Bolcheviques eram a maioria no congresso, liderados por Lênin defendiam a tomada do poder por parte dos trabalhadores e camponeses e também deviam implantar um regime socialista de governo por meio de ditadura. Já os Mencheviques compostos pela minoria, tinham como líderes Martov e George Plekhanov que defendiam a união entre burguesia e proletariado, pregavam que a Rússia deveria primeiramente se desenvolver economicamente para alcançar o capitalismo e depois realizar a revolução.


Por Eduardo de Freitas
    Deixe seu comentário para "O regime Russo"


    DESTAQUES
    Confira os destaques abaixo

    ..................................................

    Educação Artística
    Conheça os principais aspectos da arte pontilhista.

    ..................................................

    Redação
    Aprenda como redigir uma carta comercial.

    ..................................................