Alunos Online - Trabalhos Escolares e Educação




Esqueci minha senha

Sistema endócrino

Figura mostrando a localização das principais glândulas do corpo humano

Todas as funções do nosso organismo são coordenadas pelo sistema nervoso e pelo sistema endócrino. O sistema endócrino é constituído de glândulas endócrinas, que produzem os hormônios, substâncias liberadas no sangue que influenciam a atividade de vários órgãos do corpo.

Uma vez no sangue, os hormônios agem apenas em um determinado tipo de célula, as chamadas células alvo. Essas células são dotadas de proteínas chamadas de receptores hormonais, que se combinam a um tipo específico de hormônio. Dessa forma, cada tipo de hormônio se liga apenas a células com receptores complementares aos seus, sendo que a estimulação hormonal só ocorre se houver uma combinação perfeita.

Quando ocorre esse encaixe, os receptores hormonais presentes nas células são ativados, provocando inúmeras reações químicas, sendo que o resultado de uma dessas reações pode ser visto no crescimento do corpo. Nesse crescimento há um aumento na velocidade da divisão celular e também na síntese de proteínas, o que promove o crescimento do organismo ─ como é o caso do hormônio do crescimento produzido pela hipófise. Vários outros hormônios causam inúmeros outros efeitos, como facilitar a entrada de glicose na célula, estimular a oxidação do alimento, aumentar o desejo sexual, etc.

A síntese de muitos hormônios é feita por um mecanismo que chamamos de feedback negativo. Nesse mecanismo, a substância que está sendo produzida controla a sua própria produção. Por exemplo, se faltar uma substância no sangue, determinada glândula é estimulada a secretar um hormônio que estimulará a produção da substância que está em falta. Quando se acumula no sangue, a substância inibe a glândula, que começa a produzir menos hormônio.

Em nosso corpo há várias glândulas endócrinas, sendo as principais: a hipófise, a tireoide, as paratireoides, suprarrenais ou adrenais, o pâncreas e as gônadas (testículos e ovário). O tecido adiposo também atua como órgão endócrino, pois, ao acumular gordura, ele produz lipsina, um hormônio que atua sobre o hipotálamo, reduzindo o apetite. No encéfalo há uma região chamada de hipotálamo que também atua como órgão endócrino, produzindo hormônios que controlam a glândula hipófise. No hipotálamo há dois grupos de células endócrinas: um desses grupos sintetiza hormônios que ficam armazenados na neuro-hipófise; sendo que o outro grupo produz hormônios que regulam o funcionamento da adeno-hipófise.

Hipófise: é considerada por muitos especialistas como a glândula mestra do corpo, pois seus hormônios regulam o funcionamento de outras glândulas endócrinas. A hipófise também pode ser chamada de glândula pituitária e é dividida em duas porções: a adeno-hipófise, ou lobo anterior da hipófise, e a neuro-hipófise, ou lobo posterior da hipófise.

Os hormônios secretados pela adeno-hipófise são controlados pelos hormônios de liberação e de inibição produzidos no hipotálamo. São chamados de hormônios tróficos, porque estimulam o funcionamento de outras glândulas endócrinas. Os principais hormônios da adeno-hipófise são o hormônio tireotrófico (TSH), que regula as atividades da glândula tireoide; o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH), que regula a região do córtex das glândulas suprarrenais; o hormônio folículo estimulante (FSH), que atua sobre as gônadas masculinas e femininas; e o hormônio luteinizante (LH), que provoca a ovulação e a formação do corpo lúteo nos ovários e a produção de testosterona nos testículos. A adeno-hipófise também secreta outros dois hormônios importantes: a somatotrofina, também chamada de hormônio do crescimento; e a prolactina, que atua nos ovários promovendo a secreção da progesterona.

A neuro-hipófise armazena e libera dois hormônios principais, a oxitocina, que estimula a contração da musculatura do útero durante o parto; e o hormônio antidiurético, conhecido como vasopressina ou ADH, que controla a eliminação de água pelos rins.

Tireoide: localiza-se no pescoço, na porção inicial da traqueia. Responsável pela produção de tiroxina e a tri-iodotironina, hormônios que possuem de três a quatro átomos de iodo em sua molécula. Os hormônios produzidos nessa glândula ajudam a manter normais a pressão sanguínea, o ritmo cardíaco, o tônus muscular e as funções sexuais. Deficiência na tireoide pode causar retardamento do crescimento dos ossos e debilidade mental, doença muito conhecida como cretinismo. Algumas alterações na tireoide podem provocar hipertireoidismo ─ a tireoide produz hormônios em excesso; ou hipotireoidismo ─ a tireoide produz uma quantidade insuficiente de hormônios.

A calcitonina é um outro hormônio produzido em pequenas quantidades pela tireoide que atua na manutenção da concentração normal de cálcio no sangue.

Paratireoides: localizadas atrás da tireoide, são encontradas em um número de quatro. São responsáveis pela produção do paratormônio, que controla a taxa de cálcio no sangue.

Pâncreas: é considerada uma glândula mista por ter funções endócrinas e exócrinas (lançam suas secreções para fora do corpo ou nas cavidades de órgãos ocos). Na região endócrina do pâncreas encontramos as ilhotas de Langerhans, constituídas por dois tipos de células: as células beta, que produzem o hormônio insulina; e as células alfa, que produzem o hormônio glucagon.

Suprarrenais: também chamadas de adrenais, localizam-se sobre os rins e possuem duas regiões: o córtex e a medula. No córtex adrenal são produzidos os corticosteroides (mineralocorticoides e glicocorticoides) a partir do colesterol, sendo que o principal mineralocorticoide é a aldosterona, que aumenta a retenção de sódio pelos rins, provocando a retenção de água do corpo e o consequente aumento da pressão sanguínea. O glicocorticoide mais importante é o cortisol, também conhecido como hidrocortisona, que diminui a permeabilidade dos capilares sanguíneos. Na medula adrenal são produzidos os hormônios adrenalina e noradrenalina. Em condições normais, esses hormônios são produzidos em pequenas quantidades, contribuindo para a regulação da pressão sanguínea.

Gônadas: são as glândulas reprodutivas (testículos no sexo masculino e ovários no sexo feminino), responsáveis pela produção dos gametas (espermatozoide e óvulo) e hormônios que influenciam no crescimento e no desenvolvimento do corpo. Nessas glândulas são produzidos os hormônios sexuais, que controlam o ciclo reprodutivo e o comportamento sexual, sendo que os testículos produzem testosterona e os ovários produzem a progesterona e o estrógeno.


Por Paula Louredo Moraes
    Deixe seu comentário para "Sistema endócrino"


    DESTAQUES
    Confira os destaques abaixo

    ..................................................

    Química
    Entenda o que é bomba de hidrogênio e qual seu poder de destruição.

    ..................................................

    Gramática
    Que tal aprender a caracterizar corretamente as interjeições? Clique!

    ..................................................