Alunos Online - Trabalhos Escolares e Educação




Esqueci minha senha

A importância da camisinha

Proteja-se!

Pessoas sexualmente ativas devem reconhecer que possuem responsabilidades adicionais. Dentre elas, está a possibilidade de uma gravidez não planejada, e os riscos de se adquirir (ou transmitir) DSTs: as doenças sexualmente transmissíveis.

Felizmente temos um instrumento capaz de reduzir consideravelmente as chances de um ou desses dois eventos acontecerem: a camisinha. Feita geralmente de látex (camisinha masculina) ou poliuretano (camisinha feminina); ela é um método de barreira bastante eficaz, quando utilizado corretamente.

Inserida no pênis, ou no interior da vagina, ela bloqueia a passagem de espermatozoides para o útero feminino, ao mesmo tempo em que impede a contaminação de um ou dos dois parceiros por micro-organismos que podem estar presentes em suas regiões genitais ou adjacentes. Assim, a camisinha deveria ser item obrigatório nas relações sexuais, seja entre casais hétero ou homoafetivos; seja sexo vaginal, anal ou oral.

Dentre as doenças sexualmente transmissíveis, existem aquelas que somente causam desconforto, como certas vaginoses; e aquelas que podem perdurar por toda a vida, exigindo mudanças substanciais na rotina do indivíduo acometido e possível piora em sua qualidade de vida, podendo desencadear em sua morte. A AIDS, gonorreia, sífilis, hepatite B, herpes genital, verruga genital (HPV), entre outras, são exemplos deste caso.

Infelizmente percebe-se que, apesar de sua importância, seu uso ainda vem sendo negligenciado. Pesquisas apontam, por exemplo, que somente 50% dos jovens utilizam camisinha em sua primeira relação sexual; e tal índice não muda significativamente quando se trata das demais relações. Além disso, aqueles que são fiéis à camisinha tendem a abandonar o hábito quando passam a ter uma relação mais estável.

Outro dado alarmante é que a AIDS, que décadas atrás era bem mais frequente entre grupos específicos (homoafetivos, profissionais do sexo e usuários de drogas injetáveis), tem aumentado entre mulheres (com destaque para as casadas) e também entre jovens. A cada minuto, no mundo, quatro jovens contraem o vírus dessa doença que leva anualmente aproximadamente 11 mil vítimas a óbito, somente em nosso país. E olha que estamos falando somente de um dos problemas que poderiam ser evitados com o uso da camisinha!

Assim, percebe-se que, analisando o custo-benefício, usar a camisinha é uma alternativa mais barata e prática de garantir sua integridade física e também psicológica, no que tange a esse assunto.

Falando em custos, vale lembrar que ela é distribuída gratuitamente em postos de saúde – inclusive a feminina.


Por Mariana Araguaia
    Deixe seu comentário para "A importância da camisinha"


    DESTAQUES
    Confira os destaques abaixo

    ..................................................

    Educação Artística
    Conheça os principais aspectos da arte pontilhista.

    ..................................................

    Redação
    Aprenda como redigir uma carta comercial.

    ..................................................